Becoming a mother

Em inglês, become, palavra composta ‘BE-COME’: ‘VIR – SER’, tornar-se. Poderia ser ‘SER – VIR’? Eu brinco com a palavra, intercambiando a ordem, alterando profundamente seu significado… A mulher não nasce mãe. Nós nascemos para dar à luz a nossa própria essência e, ao longo de anos, vamos criando coragem (ou não) para ser quemContinuar lendo “Becoming a mother”

Quem sou eu?

Eu sou um ser criado no fogo. Nasci de um pai com olhos de mar e de uma mãe escorpião, sensual e poderosa. Porém… Eu sou fogo também. Amo o fogo. Amo o fogo para tornar macio e comestível o alimento. Nutrição. Amo o fogo para aquecer e acalentar, dar colo e carinho, cicatrizar feridasContinuar lendo “Quem sou eu?”

Papo de mãe, papo de mulher

Papo de mãe  –  Papo de mulher Estive escrevendo muito, do jeito que  mais gosto: a lápis no meu caderno preto (foto no post “qual é seu mantra?”) Estive lendo muito também, até aí – nada de novo! Duas semanas de intensa atividade onírica (recordadas na íntegra) com inspiração farta da leitura  de “A ProstitutaContinuar lendo “Papo de mãe, papo de mulher”