Você se sente sozinho?

Desde antes de nascer até a hora de trocar de roupa (corpo) e seguir para outra morada, sempre existem seres ao nosso redor. No novo endereço após essa vida, também estaremos acompanhados. Sozinhos de verdade nunca estamos.

⊕ Podem ser seres benevolentes e compassivos auxiliando no nosso trabalho terreno.
⊗ Podem ser seres negativados consumindo a energia vital que nos faz tanta falta!

Se não estamos sozinhos, por que sofremos com a solidão? De acordo com Buda: a causa de todo sofrimento é a ignorância.

Aqui vou tratar de apenas dois aspectos da ignorância: da separação e da existência da vida espiritual.


Ilusão de separação

Tudo no universo está conectado numa grande teia de energia. Nós, as plantas, os animais, a cadeira onde me sento nesse momento, as paredes da casa, o meu gato sapeca, as nuvens e a água, enfim, todos os seres e todas as coisas – tudo é energia em diferentes formas mais ou menos pesadas, mais ou menos fluídas. Nada é separado de nada. Tudo e todos compartilhamos o mesmo ar e o mesmo planeta. O que eu faço aqui afeta todo o resto, mesmo que leve anos para eu perceber, mesmo que talvez eu nunca saiba que dei início a algum evento.

Posso passar a vida acreditando ser um ser independente – ninguém tem nada a ver com o que eu penso, digo ou faço. O meu mundo é problema meu. O que eu faço só afeta a mim – se desejo o mal a alguém, mas não executo esse mal, está tudo certo, afinal “eu não fiz nada!” Até que provem o contrário, sou inocente perante a lei dos homens. Sou inocente se ninguém me pegar com a faca na mão cheia de sangue na cena do crime, certo? Meio certo…

Bem errado!

Pensamento é força criadora. Diz-se que pecamos por ‘pensamentos, palavras, atos e omissões’. Pecar significa errar.

Pensar coisas negativas é errado não porque vai te jogar na cadeia, mas sim porque cria uma concentração de energia destruidora ao seu redor e dentro de você. Veneno. Eventualmente essa energia escapa ou é enviada ao destinatário, lugar ou objeto da sua atenção. Como um bumerangue, o que emitimos volta para nós. Mais veneno. Há um conto chinês que diz que sentir raiva de alguém é como segurar carvão incandescente para atirar na pessoa. Você pode acertar ou errar o alvo, mas antes disso, certamente queimará as próprias mãos.

Tudo começa no pensamento. O mundo é mental. A cada pensamento criamos o céu ou o inferno. Se insistimos em manter a mente ocupada com pensamentos negativos, além de ficarmos nos contaminando, acabamos por atrair a segunda classe de seres mencionados no início – também negativos – que se alimentarão fartamente dessa energia.

Cai na real – você não está sozinho!


Ignorância da vida espiritual

Questão tão óbvia para alguns, tão obscura e apavorante para outros. Como seres espirituais, temos relacionamentos com nossos pares em roupagem física (de duas ou mais patas) e também nos relacionamos com seres invisíveis. Atraímos (convidamos) e rejeitamos (afastamos) essas companhias de acordo com a nossa frequência vibratória.

Da mesma forma que nossos amigos apertam a campainha antes de entrar em casa, os seres angelicais ou guias esperam ser chamados. Ficam perto de nós se nos conectamos com eles, nos localizam através de nossos sentimentos, vibração que emitimos. Orai e Vigiai. Em situações de emergência, eles nos socorrem sem esperar o whatsapp bipar. Orai e Vigiai. Vigie seus pensamentos! Quem entra na sua casa/corpo é você quem determina.

Por outro lado, bandidos não pedem licença para roubar o seu apartamento. Os ‘irmãos metralha das sombras’ se aproximam por afinidade energética ou vibração, um verdadeiro chamado! (Farei outro texto só para falar dos fatores que afetam a nossa vibração.) Pode ser uma visitinha rápida, contudo se forem bem alimentados, se esparramam no sofá, vão ficando e até chamam uns colegas para aproveitar o buffet grátis.

Em algum tempo, você passa a viver muito mal acompanhado (sendo bem gentil aqui), começa a ficar irritado ou depressivo, discutir e brigar em casa ou no trabalho, sente vontade de beber todos os dias etc – a lista de infortúnios é grande, não vou me estender. O fato é que arrumamos uma gang parceira em delitos sociais, comportamentos nocivos e autodestrutivos. Esses caras são o tipo de parasita que mata o hospedeiro. Isso não tem importância para eles – logo, logo farejam outra vítima para se anexar ou te seguem no plano astral e continuam ‘juntos para sempre’. Isso te parece romântico?

Nesses casos, tratar as questões físicas com remédios convencionais não é suficiente e as recaídas são frequentes. É necessário liberar o campo energético das influências astrais negativas.

Deus não é brasileiro mas nós vivemos num país abençoado por um mar azul e um céu profundo onde temos à disposição tecnologia de ponta na área espiritual – tanto em algumas religiões como nas curas energéticas de diferentes linhas.

Técnicas nascidas aqui ou em qualquer parte do globo florescem dada a abertura de corações e mentes em evolução que se ajudam mutuamente. Curandeiros ou curadores, rezadeiras, benzedeiras, xamãs, reikianos de várias linhagens, consteladores, médiuns, passistas, mães e pais de santo, quânticos ou não – são muitas as nomenclaturas – mesclam as forças da natureza com a energia primordial para trabalhar desde uma dor de garganta a processos judiciais no astral. Cada um na sua frequência, na sua praia, no seu quadrado.

Que tipo de companhia você tem chamado para dormir na sua cama?

Dica rápida aqui: muito desfavorável ao ser é dormir de mal com alguém, com a vida ou consigo mesmo. Se você tem pendências não resolvidas, angústia, tristeza, raiva… seja lá o que for, procure perdoar e perdoar-se. Se isso não for possível no momento, peça aos seus guias/anjos que te amparem e protejam durante o sono e te levem para ser tratado nos templos de luz. Não deixe seu espírito vagando pelas sombras à mercê de predadores. Se sua preocupação for em relação a outra pessoa que sofre, peça que os guias dela tomem esse cuidado. E durma nos braços do divino. bebe reiki.jpg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s