As Sete Leis Espirituais II – Lei da Doação

A lei da doação rege as trocas no universo.

Tudo, simplesmente tudo pode ser visto como energia, sendo que uma de suas características é o fluxo, o movimento. Como fazemos parte do universo, também somos energia e também realizamos trocas constantes.

Ao respirar, trocamos oxigênio e gás carbônico com o ambiente. Isso é só o começo. Trocamos o tempo todo. Nos relacionamentos, no comércio, no corpo. O sangue circula e leva energia para todas as células, a mesma energia que veio através da respiração. Um fluxo ininterrupto. Plantas, animais, bactérias, insetos, os cinco elementos… todos participam desse movimento – que não deve ser brecado.

Da mesma forma que não podemos estancar o sangue, pois pode ocorrer coagulação e gangrena, também não devemos brecar o fluxo de energia em qualquer área da vida. Ela também pode ficar estagnada e estragar.

Se, num relacionamento, colocamos a outra pessoa numa camisa de forças, restringindo sua liberdade, o resultado vem fácil: raiva, ressentimento, traições, vingança. Amor que amarra não é amor. Amor flui. Amor deixa a pessoa ser quem ela é. Deixa o ser amado expressar a sua natureza.

Se prendemos um animal numa jaula, ele também entra em pânico, fica com raiva, tenta fugir, se cansa e, no limite, adoece e morre.

Se desejamos ser ricos e não gastamos nada, não consumimos, não pagamos funcionários, apenas com o objetivo de acumular riquezas e propriedades, interrompemos o fluxo desse tipo de energia (dinheiro = energia) na nossa vida.

A lei da doação é dinâmica – é dar e receber. Não se pode querer só receber. Isso causa desequilíbrio. Não se pode só dar e dar e dar… martirizando-se, sofrendo pelos demais, superprotegendo. Isso também causa desequilíbrio. Muitas pessoas altruístas acreditam que isso é “normal” e que são “melhores” que os outros porque se doam demais. Errado.

Quanto mais se dá, mais se recebe.
Fato.

Se temos carência de algo, uma forma de estimular o fluxo dessa energia na vida é justamente dar o que mais precisamos. Interagir com as pessoas com sentimento de abundância. Nada de colocar placa de pedinte-pobre-desamparado na porta.
Abundância. O universo tem abundância de todo tipo de energia que precisamos. Não há porque faltar.

Distribua amor e gentilezas, se lhe falta um amor.

Faça caridade, se lhe falta recursos financeiros. Pode ser uma moeda. Pode ser um pãozinho. Uma flor. O importante é dar sentindo lá dentro que não fará falta, pois sempre vem mais do banco universal.

Deepak diz que a maneira mais fácil de se obter o que deseja é ajudar os outros a conseguir o que querem.

As coisas materiais nem são as mais relevantes. As doações mais poderosas são de carinho, atenção, tempo, a escuta sincera, um colo gostoso de fim de tarde, um cafuné caprichado…

Recentemente tenho encontrado muitas pessoas, tanto na terapia como na padaria, carentes de um relacionamento afetivo. Uma busca frenética, cansativa. Se desse para entrar no google ou na amazon, fazer uma busca pelas características e “comprar online”, tudo resolvido. Até existem vários sites de encontros. Alguns voltados para encontros fortuitos, como a vitrine do açougue. Outros considerados sérios com algoritmos sofisticados para “casar” bem os pretendentes.

Será que no mundo atual, tudo é mais importante que um relacionamento íntimo verdadeiro?

Será que é melhor ficar no raso, não aprofundar muito porque, se não der certo, eu me apaixono e a gente rompe e daí dói. Não vou suportar a dor da rejeição – de novo! Olha eu aqui vibrando no medo.

Será que se ele/ela conhecer meus defeitos e manias vai continuar comigo? Também não quero me expor e me sentir vulnerável. Mais medo.

Será que é melhor ter vários na manga porque assim sempre encontro alguém disponível para mim e eu nunca ficarei sozinho(a)? Mais do mesmo.

Os pares que se encaixam, onde estão? IMG_0117

O que me espanta e me entristece ao mesmo tempo é a ansiedade dessas pessoas que, por vezes, beira o desespero. Algumas fazem qualquer negócio em troca de um amor. Sei que é bom ter um cobertor de orelha, não só nesse friozinho paulistano, mas em qualquer lugar e temperatura. Porém, faço um convite para dar um passinho para trás, como na dança.

Pare e pergunte: que energia estou emitindo quando entro em desesperada busca por um namorado(a)? Carência? Ansiedade?

Provavelmente vou atrair pessoas igualmente carentes e iludidas em pensar que alguém possa preencher todas as lacunas do seu quebra-cabeças. Mais ilusão. E, se fosse possível, seria uma responsabilidade enorme para qualquer um! Ninguém salva ninguém.

Vamos colocar em prática a lei da doação?

Podemos dar amor a nós mesmos para começar bem o dia. Olhar no espelho, sentir como somos perfeitos e saudáveis, cumprimentar as nossas partes e enviar amor para todas elas.

Também podemos enviar ondas de amor para outros seres. Para seus animais de estimação. Para as pessoas que te ajudam no trabalho, na sua casa, o porteiro do prédio. Para as pessoas que passaram pela sua vida e deixaram saudade. Um pensamento é o suficiente, um pensamento vivo é uma ativação. Seu coração é muito grande e tem amor para toda a criação dentro dele.

Podemos aproveitar os momentos “solitários” (nunca sozinhos) para meditar, ampliar a consciência, entrar em contato com nossa riqueza espiritual. Conectando-se ao campo de potencialidade pura que somos (https://reikiquantico.com/2018/09/04/as-sete-leis-espirituais-lei-da-potencialidade-pura/), percebemos que abundância e prosperidade são inerentes a natureza, fazem parte de nós porque fazemos parte desse cosmo infinito.

Podemos nos matricular naqueles cursos que gostamos e nunca tivemos tempo ou começar um trabalho voluntário, ler, passear, viajar, dançar, estar com os amigos, ir ao cinema…

Podemos fazer coisas que alimentem a alma, não apenas o estômago. Embelezar o coração com compaixão e nem tanto o corpo com roupas e maquiagem. O que nos torna atraentes mora dentro, não da casca.

Voltando ao querido Deepak, as sugestões propostas por ele para ativar a segunda lei universal são:
1 – Oferecer todos os dias algum presente a todos com quem entrar em contato. Pode ser uma flor, uma oração, um carinho. Assim você coloca em circulação essa poderosa energia de dar.
2 – Receber com gratidão todas as dádivas que a vida lhe oferece. Estar receptivo aos presentes que chegam a você. Pode ser a água ou o sol, os alimentos, a ajuda de pessoas, dinheiro ou desejos de felicidade.
3 – Assumir o compromisso de manter essa energia circulando, dando e recebendo todos os dias, desejando alegria e felicidade a todos as pessoas.

Que tal dar e receber algo todos os dias? Faz sentido para você?

 

E continua… Terceira Lei: Lei do carma ou causa e efeito

5 comentários em “As Sete Leis Espirituais II – Lei da Doação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s