Sonho de uma noite de verão

Ego, superioridade, arrogância, orgulho, briga por poder e tudo junto.

Sonhei que brigava fisicamente com uma mulher (não sei quem mas desconfio). Isso não combina nada comigo, logo eu que detesto brigas. Estava num local insólito tipo um hotel abandonado cheio de entulhos. Ela me atacava com uma arma mais poderosa do que o pedaço de pau que encontrei no lugar. Mesmo em aparente desvantagem, dei cabo dela e a deixei inconsciente no chão. Fui. Acordei sobressaltada. Fim da estória! Que nada, isso era apenas o começo!

Quem era essa mulher? Alguém de verdade que faz parte da minha vida e com quem estou tendo disputas no momento? Sim, tem esse lado…. Ou seria meu ego, cego de raiva por tentar defender seu território falido? Um aspecto da minha psiquê que se manifesta na forma de outro eu, quase como uma doença auto-imune psicológica: eu mesma me agredindo…

A disputa por poder começa dentro de casa. Antes disso, dentro de cada um. Dentro da psiquê, várias partes da mesma persona podem se manifestar de diferentes formas – ora agressiva ou passiva, ora alucinada ou perdida. Na vida diurna, elas podem passar desapercebidas de tão misturadas no contexto, mas meu inconsciente me faz o favor de jogar bem na minha cara os personagens a serem trabalhados. E como eu resolvi a disputa no sonho? Deixando ela “inconsciente”. Naquele conflito, eu sabia que não era para matar, nem destruir. Era para anular a ação dela.

Será que está certo? Da forma como aconteceu, não havia espaço para conversa ou negociação. Era porrada típica de filme de ação. Tem uma parte de mim que mora nesse lugar sombrio e cheio de lixo inútil. Tem uma parte de mim que luta para defender esse campo devastado ou para chamar a atenção para que eu veja que, dentro de mim, ainda existem lugares escuros, cheios de entulho psíquico, móveis quebrados e sem utilidade.

O que eu imaginei no sonho ter subjugado e deixado inconsciente foi exatamente o contrário: foi trazido à consciência. A minha disputa interna por poder que, inevitavelmente, reflete-se nas relações que tenho com as pessoas próximas. Como elas também tem seus embates psíquicos, às vezes, a coisa pode ficar feia….

À medida que vou tendo clareza sobre meus processos internos, acendendo a luz nesses cômodos escuros, posso transformar essas personagens acuadas e esquecidas usando como gerador sua própria raiva para essa energia estagnada voltar a fluir dentro de mim.

Integração. Aceitação. Acolhimento.

Eu sou sombra. Eu sou luz. Eu sou.

Eu sou matéria. Eu sou divina. Eu sou.

Eu sou Um em mim. Eu sou Um em Deus. Eu sou.

So Hum: https://www.youtube.com/watch?v=4_WjFzVY6-o

 

Um comentário em “Sonho de uma noite de verão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s