Pequena lista 2 – Amor e Cura

Sábado de manhã, friozinho, zero vontade de sair de casa… Ótima oportunidade para finalizar o último texto, estava quase pronto. Nada disso! Cadê o arquivo? Perdi tudo, salvei errado, com nome errado, sei lá, perdi. Como estou usando a minha super-pulseira-lembrete-de-não-reclamar, não reclamei. Respirei fundo, tomei mais um café e bora começar de novo.

Inaugurei a prateleira Deepak Chopra com um presente da minha queridíssima professora de yoga: “As Sete Leis Espirituais da Yoga”. “As Sete Leis Espirituais do Sucesso” foi uma continuação simples. As leis espirituais existem assim como as leis da física e funcionam SEMPRE. Não adianta dizer que não acredita na lei da gravidade: se pular do quinto andar, vai sobrar pouco de você para brigar com Newton. Com as leis espirituais ocorre o mesmo. De nada vale não acreditar na lei da atração – ela funciona para você e para todo mundo! Se ficar focado no medo – medo de assalto, de perder o emprego – o medo vai ser a tônica da sua vida e a Vida vai te presentear com mais oportunidades para ter medo, que é o que você está “pedindo” – consciente ou não. Somos antenas de rádio emitindo vibrações – essa é a linguagem do universo: vibração. Se você diz uma coisa mas sente outra, vale o que você sente, não o que diz. E o que você sente? Como você se sente? Amor raiva inveja ciúme solidão alegria paz…. Seja o que for, tudo o que sobe, desce! E essa é só uma das leis, existem outras… todas trabalhando para que tenhamos uma vida melhor. Inteligente é usar a sabedoria do universo a nosso favor. Alegar ignorância perante a justiça, tampouco ajuda. Ignorância condena igualmente na justiça dos homens e na justiça divina.

Tempos atrás, passeando pela minha loja favorita – a livraria, “Corpo Sem Idade, Mente Sem Fronteiras” foi mais um livro que pulou no meu colo, irresistível! Aqui Deepak nos apresenta uma série de pesquisas científicas embasando os conceitos de que envelhecemos da forma que a nossa cultura nos permite, ou seja, se acreditamos que ficar velho implica em adquirir um pacote de doenças e condições limitantes – então estamos firmando um contrato em que ficaremos velhos com essas doenças e limitações. Nada irá te surpreender. Está tudo previsto no contrato de como ficar velho com boas doenças. Ele cita comunidades nesse planeta onde pessoas com mais de 100 anos andam sem ajuda, leem sem óculos e fazem todo tipo de trabalho físico e mental com alegria e disposição. Te parece impossível?

Sem entrar na teoria da conspiração de que a indústria farmacêutica adora uma doençazinha crônica que te torna escravo de remédios para toda a vida. Esses remédios vão se acumulando no organismo, criando efeitos colaterais que te levam a outros tratamentos etc etc e aí um dia você morre de falência múltipla porque haja fígado para processar tudo – mas isso é só a minha opinião. Quem se interessa por essa linha médica pode ler “A Dieta da Mente” (de Dr David Perlmutter), desmistificando o colesterol, diabetes e Alzheimer, com sugestão de redução de glúten, carboidratos e açúcar, na base do “você é o que você come”, com comprovação de extensas pesquisas científicas.

Em “Cura Quântica”, Deepak revisita conceitos de cura de doenças comparando abordagens de medicina ocidental e ayurveda (medicina indiana) , tratando do papel da consciência no processo de cura. O que seria mais eficaz: um enfoque holístico ou especializado? O que é uma cura espontânea ou milagre e como ocorre? Por que a cicatrização de feridas não é considerada um milagre e a cura de câncer sim? Ambas são curas realizadas pelo corpo através de sua capacidade de manter o equilíbrio.

“Super Cérebro” foi escrito em parceria com um neurocientista e visa explicar as diferenças entre cérebro e mente e como se pode treinar esse maravilhoso instrumento para ter uma vida mais plena, saudável e feliz. O que me deixa satisfeita em ler as obras desse autor querido é que ele se educou na filosofia oriental e no ayurveda (que me encanta) e veio para o ocidente onde acrescentou estudos, pesquisas e tecnologia, sendo médico duas vezes.

Na minha pequena biblioteca particular, “O Caminho para o Amor” figura entre os favoritos. Foi lido há muito muito tempo, mas já voltou à mesa ao lado da cama e recomecei a ler. Todo dia é um bom dia para amar. Ouvi dizer que, se a vida é uma escola, os relacionamentos são a universidade. Quanto mais amorosas forem as relações entre as pessoas, mais felicidade haverá na sociedade como um todo, que tem sua base nas famílias. De que forma estão vivendo as famílias: em paz ou em clima de conflito e competição? A paz no mundo começa em casa, a paz em casa começa dentro de cada um. Nesse livro, se apresenta um caminho para o amor, entre muitos que existem, unindo teoria e prática – todos os capítulos tem exercícios para por em atividade essa energia primordial e fazer o amor fluir em sua vida.

Falando de amor, quero finalizar com uma visão extra-terrestre sobre o tema.

Outro autor que me encanta e assusta, me faz tremer e pensar, é Robson Pinheiro. Esse mineiro não é para qualquer um, tem de ter estômago forte. Quem leu “O Partido” sabe. Uma de suas séries chamada Crônicas da Terra consta de três livros: “O Fim da Escuridão”, “Os Nephilins” e “O Agênere”. Numa passagem do terceiro livro, ele conta uma conversa que se passa em Ganimedes entre um pai annunaki e seu filho jovem de apenas 100 anos, interessado em vir para a Terra:

 – Nunca se esqueça, meu filho, de que toda a criação, tudo no cosmos está mergulhado numa essência tão sutil e, ao mesmo tempo, tão poderosa que tal essência ignora por completo qual seja a pátria sideral dos seres de todo o universo. Ela interpenetra tudo e todos fazendo de todos os seres irmãos. Todo o cosmo vive e se move em meio a esse torvelinho de forças e energias, que é conhecido como a maior força dinâmica da evolução. No mundo para onde irá, conhecem tal essência pelo nome de amor. Em nosso mundo, é chamado simplesmente de semente da vida. Todos os seres de todos os mundos formam uma unidade, ligados por essa energia ultrapoderosa. Jamais ignore portanto que, sob esse aspecto, somos todos irmãos. As aparências, as especialidades e as características de cada raça não interferem nessa realidade, nessa verdade. É assim que caminhamos todos para a grande unidade, em busca de um momento em que os seres nos diversos mundos possam compreender que essa força irradia de todos eles.

Precisa ir para Ganimedes para aprender isso?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s