Espera 2

Ainda sem meu computador… adaptação forçada a outro instrumento de escrita eletrônica. Enrosca um pouco mas como dizem: quem não tem cão, caça com gato. Passando por cima da minha teimosia e usando minha persistência, retomo as atividades lúdicas de mim mesma com o gato no colo me mordendo as mangas. Paciência.

Quando procuro “paciência” no Aurélio, encontro:  Capacidade de tolerar contrariedades, dissabores, infelicidades. Designativa de resignação, conformidade. (Exatamente!) Sossego com que se espera uma coisa desejada. (Ha! Esse ponto é importante.) Perseverança. Demora nas coisas que se deviam executar prontamente. Sofrimento em pontos de honra. (Quê?) Passatempo ou jogo de uma pessoa só. (Desnecessário…)

Então é isso: paciência tem a ver com esperar sim mas esperar com sossego. Se estamos sossegados, estamos tranquilos, só pode dar certo. Isso traz à lembrança os queridos Hermógenes e Sathya Sai Baba: “Entrego, confio, aceito e agradeço.” Cada contrariedade pequena ou grande é uma oportunidade de aprendizado.

A gente entrega a vida nas mãos do divino sem se entregar à preguiça e à indolência – segue com o trabalho interno e material, o trabalho nunca acaba. O Pai não fornece bolsa-largados-no-sofá, não te entrega os peixes prontos e assados, mas sim a vara (também símbolo de disciplina) – levanta e vai aprender a pescar.

A gente confia que o divino vai nos trazer o que de melhor existe, assim podemos esperar com tranquilidade, tirando a ansiedade da cena que nubla os nossos sentidos, bloqueia a nossa percepção sutil e não permite acesso à intuição – fonte de sabedoria maior.

Assim aceitamos o que vem pela frente, a vida como ela é – como sabemos muito pouco ou quase nada de tudo o que é possível nesse mundo, inúmeras possibilidades estão à nossa espera.

Finalmente a gente agradece, mas pode agradecer antes, durante e depois que a vida é infinitamente sábia e vai te colocar os desafios que você precisa para crescer e evoluir.

Quando há confiança, podemos relaxar e nos abrir para as novas possibilidades, mesmo que pareçam diferentes do objetivo traçado. Novamente o Aurélio vem em meu auxílio e vejo que confiança implica em esperança, fé e coragem. Lindo.

E como saber se as alternativas distantes do nosso foco são obra do divino para ampliar o nosso mundo ou tropeços para nos afastar para mais longe do nosso caminho?

Se há dúvida, analise objetivamente prós e contras mas não esqueça de ouvir seu coração. Sente-se em silêncio, acalme o coração e a mente, deixe o seu fluxo de energia se conectar ao fluxo da mãe e do pai, terra e céu. Sinta no seu corpo a força dessa conexão, basta um minuto, qualquer lugar é o lugar certo. Olhos fechados. Coração aberto. Ouça as mensagens que a vida te traz.

Costumo dizer que somos meio surdos para a intuição – esse é um exercício que precisamos praticar com perseverança. Para alguns é tão natural que dá até raiva! Para outros, e eu me incluo nesse grupo, é pura prática. Não desista de si mesmo, entre em contato com o seu ser mais profundo e tenha paciência, mesmo se nada ouvir – um momento a sós com sua alma cristalina sempre vale a pena.

As respostas vêm de diversas formas. Pode ser como ligação direta na hora, ou pode estar dentro de um livro, na forma de um presente, na cena de um filme, numa sugestão de um amigo, numa conversa que ouvimos de passagem, uma propaganda de revista, uma mensagem de bom dia no whatsapp… Deus tem muitos recursos e muitos mensageiros.

Fique aberto. Fique atento. Fique em paz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s